Firenze, Italia

O meu dia começou às 6h30 da manhã, energias renovadas e pronta para percorrer quase 300 km até Florença. Tive que abdicar de Bolonha para poder desder a costa de Cinque Terre até Roma. Prioridades que valerão totalmente a pena.

Férias para mim não é sinónimo de descanso mas sim fugir à rotina do trabalho. Para descansar fisicamente necessito de apenas uma noite, já psicologicamente preciso de sair da minha zona de conforto.
Durante toda a viagem, de Veneza até Florença, tentei comunicar em inglês com um jovem casal, ambos péssimos em inglês (como eu). Ia para ali um diálogo um tanto parvo, o que interessa é que nos entendiamos.. até ficar a saber que eram mexicanos! Raios parta!! "Entonces, hablan español??" "Ohhh tú también??", um estúpido espanto misturado em alívio.

Quanto a Florença, no geral é mais barata que Veneza e tem uma gastronomia com uma qualidade bem superior. Li que era obrigatório comer uma bistecca alla fiorentina, optei pelo espaço Trattoria 13 Gobbi... o melhor naco de carne que já comi em toda a minha vida!! Já o valor final não é tão apetecível, mas vale a pena, é um espaço com história e uma decoração rústica cheia de requinte. Quanto às localizações dos pontos turísticos, é fácil de te orientares sem mapa. Numa tarde percorri todos estes pontos: Mercato di San Lorenzo, Duomo, Piazza della Signora, Palazzo Vecchio, Galileo Museum, Ponte Vecchio, Pitti Palace e Piazzale Michelangelo.




















Agora vou cair no sono que bem mereço. As minhas pernas estão a odiar-me há 4 dias, mal sabem elas que ainda faltam 7...