Happy old year, 2015

Fui invadida pela nostalgia. Normalmente vocês ficam felizes pela chegada do novo ano, por virarem a última página do livro e deixarem todas as coisas negativas para trás. Eu não, não quero virar a última página, eu quero manter-me em 2015, aliás, eu quero que 2015 comece de novo, que tudo se repita. Eu não irei festejar a chegada de 2016 mas sim o fim de 2015. Foi o melhor ano da minha vida em todos os níveis.
Numa breve reflexão, este ano tive a oportunidade de viver 4 meses na América do Sul, explorar cada cantinho e abrir os meus horizontes. A Foz do Iguaçú foi o lugar mais incrível que visitei na minha vida, deixei lá uma promessa e voltarei para reforçá-la. 
Ainda este ano terminei a minha licenciatura e embarquei na aventura do primeiro emprego pela capital. 
Fiz novos amigos, reencontrei e reforcei amizades. O Brasil ensinou-me a olhar para as pessoas e para o mundo de uma maneira diferente, mais intensa e menos ingénua. 
Quanto aos meus objetivos para 2016, não consigo acreditar que algum deles vá ultrapassar toda a felicidade que 2015 me deu, incluindo os erros que eu voltaria a cometer. Não vejo maneira de 2016 superar todas as expectativas que tinha há um ano atrás para 2015. Por isso o meu único objetivo será superar-me a mim própria, viajar e ser feliz, independentemente do que aconteça.
Não, o segredo não está em juntar as mãos, olhar para cima e pedir a 2016 para trazer concretizações, novidades ou memórias positivas. O segredo está em pegares num papel e tu próprio lutares para colocares cada ponto em prática. Ninguém vai lutar pelos teus objetivos se não tu mesmo. Todos os objetivos que delineei para 2015, tratei deles em 2014 contra a vontade de tudo e todos. Daí ter sido um ano repleto de vitórias! Este ano apenas sei que será um ano mais pequenino mas de grandes mudanças na minha vida.
Feliz ano novo para todos os meus amigos! Para os meus colegas que irão passar a virada do ano a trabalhar, desejo-vos um turno calmo e um ano novo excelente por todo o bem que fazem!
Espremam o vosso coração, deitem toda a bondade cá para fora e sejam felizes. Não desistam dos sonhos, das pessoas, dos momentos, muito menos de vocês mesmos. Vocês são tudo o que têm!

Os meus objetivos para 2016 estão todos registados neste mapa de raspar.