86º dia - (ini)amigos

Uma coisa que me tira realmente do sério é ver gente preocupada com o que os outros dizem de si. Gente dos 15 aos 40 anos inclusivé. Para piorar fazem questão de mostrar o quão isso as afecta através de textinhos da treta no facebook. "Parece que sabem mais da minha vida que eu. (...) Falarem nas minhas costas significa que ando à vossa frente, bla bla bla" oh minha geeente, santa paciência! Como se a vida girasse à volta de comentários, como se o nosso bem-estar dependesse do que os outros acham. 
Quando julgas que todo o mundo diz mal de ti, no fundo são só 2 ou 3 pessoas. Quanto mais ignoras mais as irritas e, consequentemente, mais feliz serás. Enquanto viveres terás sempre alguém que não vai com a tua cara, mentaliza-te. A quantidade de amigos é proporcional aos inimigos. Se tens 10 amigos, terás 2 inimigos, se tens 20 amigos, terás 4 inimigos e por aí adiante. Quanto maior a popularidade mais exposta ficas. É impossível agradar a todo o mundo, enquanto alguém te adora por tal qualidade, outra odeia-te por essa mesma característica. Haverá pessoas que não gostam de ti só porque a amiga também não gosta, porque tens uma mala igual a ela, porque és uma mera ex de um desgraçado qualquer, porque tens mais gostos que ela numa fotografia, ou te odeiam porque sim. É ridículo haver pessoas tão pequeninas assim, mas existem. Agradar a todos é uma missão impossível. Agora manter a atitude, ter juízo e comportar-se como uma mulher já é possível (digo apenas mulher, percebem porquê).
Com o passar dos anos fui deixando de me preocupar, se antes me incomodava qualquer comentário, hoje rio-me dele. Não tenho inimigos mas sei que posso ser inimiga de alguém, estou tranquila pois sei que nada fiz para tal. Provavelmente pessoas que eu nem me lembro que existem mas que se algum dia precisarem terão sempre o meu apoio. Não guardo rancores, não sou capaz de odiar alguém, pois esse alguém tem outras dezenas de pessoas que a amam, por algum motivo é, certo? Pode ser falsa para mim e para os amigos ser a pessoa mais honesta do mundo. Quem somos nós para julgar quem quer que seja? Ninguém é melhor que ninguém. Não é por termos mais dinheiro, mais formação, mais amigos que somos melhores que aquele zé-ninguém. Um zé-ninguém que amanhã pode ser o teu chefe, pode ser o médico que te salva a vida ou simplesmente te abriga no seu guarda-chuva num dia chuvoso. 
Depende de ti acrescentar o "a" ou o "ini" ao "migo". Mais vale seres inimigo de alguém do que esse alguém ser o teu inimigo. Não menosprezes ninguém, dá uma oportunidade e limpa a tua consciência.
Não se preocupem com o que possam comentar, não percam tempo com indiretas infantis, vivam a vida de forma descontraída. Admirem-se a vocês próprios, sejam únicos e especiais. Libertem as más energias, foquem-se no que vos faz realmente bem e em quem vos ama. Positividade acima de tudo. 
Boa noite galera :)