74º dia - Praia do Gravatá

Mais um sábado passado numa nova praia, onde costumam estar poucas pessoas e alguns pescadores. Eu e a minha parceira, que nunca me falha, apanhámos carona para ir e para voltar. Em ambas as viagens trocámos contactos com quem nos deu boleia, normalmente são sempre jovens. Na ida, quem nos deu boleia foram duas raparigas bastante simpáticas, uma alemã e uma americana que já vivem aqui em Floripa há dois anos. A maioria das pessoas aqui são acessíveis, acolhedoras, têm uma mente aberta, facilitam a comunicação e a relação, estão habituadas ao intenso turismo existente na ilha.
Para chegar ao pequeno paraíso tivemos que atravessar uma trilha de cerca de 15 minutos de caminho. Eu ando pelas trilhas maravilhada com toda a natureza e paisagens magníficas. Estou cada vez mais apaixonada pela ilha e mais triste por ter de partir. Até lá vou aproveitar para conhecer todos os cantos da ilha da magia.