56º dia - Um dia perdido

Neste dia foi feriado aqui, aproveitei para tirar folga e fui passear com amigos. Íamos visitar uma das cachoeiras mais bonitas de Florianópolis. Quando começámos a trilha passou por nós um grupo de jovens com mau aspecto e de facas na mão. Pronto, dia estragado. Recuámos e passámos o resto da tarde sentados num banco de rua. Bonito.
Nem tudo é o paraíso e como em todo o lado aqui também há perigo, temos que saber quando devemos recuar e nunca armarmo-nos em corajosos e pensar que os males só acontecem aos outros.
Para a próxima não tomo banho, não me penteio, pinto um dente de preto, visto umas roupas largas e levo uma faca pendurada ao pescoço a fazer de colar. Assim já ninguém me estraga os planos, hunf.