29 maio 2015

87º dia - Praia Mole c/ ele

Sabe bem sair às 13h do hospital e tê-lo lá à porta à minha espera, as horas passam a correr e a vontade é outra. Fui apresentar-lhe a praia dos surfistas e passámos um final de tarde tããão bom! Ele não se entende com os brasileirismos, tenho de lhe traduzir tudo. Quanto às caronas, ele acha que mais depressa é assaltado do que chega ao destino. Até agora tem corrido tudo certo, tirando o facto dele ser um menino de cidade e eu uma menina de campo. Ele caminha com sapatos confortáveis, eu caminho descalça. Ele come com talheres, eu não me importo de comer com as mãos. Ele dorme num colchão ortopédico, eu durmo numa tenda. Ele penteia o cabelo todas as manhãs, eu saio à rua com ele conforme acordo. São exemplos de banalidades que nos diferem um do outro. Peças de puzzle não encaixam se forem iguais.













Sem comentários:

Enviar um comentário