26 abril 2015

57º dia - Pesadelos vs Felicidade

Passei a noite às voltas na cama, acordei por diversas vezes, suava por todos os poros, dava por mim com almofadas e lençóis no chão. A primeira noite mal dormida no Brasil, o primeiro pesadelo. E quando vos contar vocês irão questionar-se "mas porque raio isso seria um pesadelo?". Pois é, eu não sonhei que tinha tido um acidente, não sonhei que tinha morrido ou que estava a ser devorada por um leão. Não sonhei que estava a haver um tsunami na ilha ou que o avião tinha caído. Eu simplesmente sonhei que tinha voltado para Portugal e que não era feliz. Sonhei que após 2 semanas em Portugal cheguei à conclusão que precisava de voltar para Florianópolis, encontrar emprego aqui, fazer vida aqui. Sonhei que os meus pais não aceitavam e que marquei voo e fugi de Portugal sem ninguém saber. E pronto, para mim foi um pesadelo e tantas, tudo por uma questão de felicidade. O meu coração sofreu de taquicardia uma noite inteira, tenho medo de regressar a Portugal e não me adaptar, sentir tanta falta de Floripa ao ponto de querer voltar de vez. Podem achar que estes meses não serão suficientes para uma pessoa se adaptar e viciar mas são, garanto-vos que são. Vejo a data de regresso cada vez mais perto e sem vontade nenhuma de voltar. Não é por ter uma vida boa aqui, até porque tenho estágio de segunda a sexta e muitas das vezes das 7h as 19h, mas sim por adorar a ilha, as pessoas, as paisagens, a natureza, as praias, a serenidade e tudo o que envolve isso. Não tenho saudades de Portugal, pois parece que foi ontem que parti. Tenho saudades da minha família, claro, mas não sei até que ponto seria melhor viver junto dos meus num local que não gosto ou se viver longe deles mas num local onde sou feliz. Não me tomem por egoísta, se estivessem aqui e vivessem o que vivo compreenderiam.

Sem comentários:

Enviar um comentário