16 junho 2014

Estágio - Saúde Mental e Psiquiatria

Era o semestre que mais aguardava, o 6º semestre, o da psiquiatria. Tive a oportunidade de estagiar num grande e importante Centro que fica em Lisboa, a AEIPS, que pertence a um grande homem, o Professor Doutor Ornelas.
Os meus objetivos básicos para que o Ensino Clínico ocorresse com sucesso passavam principalmente pela integração, pela aprendizagem, pelo crescimento, pela promoção do bem-estar físico e mental, após uma análise crítico-reflexiva que tive que fazer, posso concluir que todos os meus objetivos foram atingidos com sucesso. Já posso dizer que termino este Ensino Clínico com a sensação de dever cumprido, nada me dá mais satisfação ao sentir que contribui positivamente para o bem-estar dos participantes do Centro.
Para mim, este foi o Ensino Clínico mais importante, não só porque tive oportunidade de estagiar na área que mais me fascina, o mundo da psiquiatria, mas sim porque saio deste Centro uma pessoa mais madura, com vontade de aproveitar todos os momentos que a vida nos dá, ajudando sempre quem cruza o nosso caminho. 
Ainda há muito estigma dentro da nossa sociedade no que diz respeito às doenças mentais. Os doentes mentais são pessoas conscientes da sua doença, percebem quando são criticados, gozados, olhados e desprezados. Muitos deles sentem-se inúteis e dariam tudo para se curarem, se fosse possível. Quantos desabafaram comigo a chorar por terem sido despedidos por terem uma doença mental? Ou por simplesmente ouvirem no café "este é outro maluco", eles não são malucos, são especiais, e muito. Apresento uma citação que me fez refletir durante o Ensino Clínico “nunca ridicularizes quem sofre de doença mental, de depressão, ansiedade, ou alguma doença mental que o valha. Se não sabes o que é isso, em sua vivência, simplesmente não conheces o inferno para falar dele. Aprende a gostar de ti mesmo, sem egoísmo, apreciar as pessoas em volta, cuidar da saúde mental e física, gostar dos teus horários, não ficar melancólico, mas guardar na lembrança as melhores coisas da vida. E não abrir mão de ser feliz. A busca da felicidade já justifica a existência!” (Ediel, 2002)

"No fundo, não descobrimos no doente mental nada de novo ou desconhecido: encontramos nele as bases de nossa própria natureza." (Carl Jung)

Comecei hoje o estágio na Pediatria no Hospital da Nossa Senhora do Rosário, no Barreiro. Escolhi este hospital porque foi aqui que estive internada e onde me suturaram a cabeça e o pulso (sim, adorava isto), e é um prazer enorme trabalhar do outro lado com as enfermeiras que cuidaram de mim. Embora vá passar pelo internamento de Pediatria e pela Urgência Pediátrica, o meu posto fixo será na Neonatologia. Ah, tenho uma colega a estagiar comigo com o mesmo nome que eu, da escola da Egas Moniz, o que até se torna engraçado (nunca tinha chamado ninguém pelo meu nome!).  Até agora, tanto o hospital como os enfermeiros têm superado as minhas expectativas!

Sem comentários:

Enviar um comentário